sexta-feira, 3 de julho de 2015

Agora

Eles fizeram com que ganhássemos medo
Fizeram com que adiássemos os sonhos
Disseram que não era para ser agora, nunca chegaria a nossa hora
Eles fizeram com que respirássemos a incerteza
Eles obrigaram-nos a viver com pouco, a encontrar um novo caminho
Iludiram-nos com promessas, enganaram a esperança
Fizeram-nos esquecer os outros, caminhar sozinhos na tristeza,
Sem mais demora, esta é a nossa hora…
Eu quero é viver agora!
Chega de asfixiar para encher os bolsos de quem já tem, tu continuas além
Chega de adiar os filhos que não tivemos, a vida que não escolhemos
Chega de existir sem viver e esperar o que já não vem
Chega de esconder a desordem e sobreviver no próprio lamento
Eu quero é viver agora!
Eles obrigaram-nos a viver com pouco, a encontrar um novo caminho
Iludiram-nos com promessas, enganaram a esperança
Fizeram-nos esquecer os outros, caminhar sozinho na tristeza
Sem mais demora, esta é a nossa hora…
Eu quero é viver agora!
Sem deixar a ambição para outra hora
Porque nesta história ninguém quer ficar de fora
Sem mais demora… É AGORA!

Filhos da puta… Eu só queria viver agora!